segunda-feira, 4 de junho de 2012

ADEMAR SILVA - O ÍDOLO DO BRASIL

Ademar Silva (Ademar Marques Rataiesky), cantor, instrumentista e compositor, nasceu em São Lourenço do Sul-RS, em 15 de novembro de 1943. Quando adolescente já tocava harmônica, tirando solos de seu compositor preferido Pedro Raimundo.



Apresentou-se em festas gaúchas e tocou com Teixeirinha no Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina. Em 1961 gravou pela Philips "Gaúcho forasteiro", de sua autoria e Leopoldo e "Oito de maio", parceria com Pinheiro. No ano seguinte, lançou pela mesma gravadora, "O amor que eu sonhei" e "Homenagem ao papai", parcerias com Leopoldo. Em 1963 gravou pela RCA as toadas "Leva eu, sodade", de Tito Neto e Alventino Cavalcânti e "Chuva do bem", de Demóstenez Gonzales.

Em 1968, lançou "Rei dos pampas", composição de Raul Torres. Gravou também "Vida triste", de Piraci e Lourival dos Santos. Apresentou-se em emissoras de rádio e de TV, circos, boates e teatros de diversos estados do Brasil. Em 1975, gravou um LP pela Tropicana. Destacaram-se naquele LP, "Saudades de Porto Alegre", de Roberto Stanganelli e Paraguassu, "Felicidade", de Lupicínio Rodrigues, "Velhas cartas", de Tonico, Tinoco e Zé Paioça e "Sortes iguais", de sua autoria. Entre 1975 e 1982, gravou quatro LPs pela Chantecler. Gravou, ainda, diversos discos pelas gravadoras PolyGram, Continental e Solo Livre.



Um de seus maiores sucessos é Noite Escura, uma de suas primeiras gravações.

Nenhum comentário: