sábado, 8 de setembro de 2012

Os Meninos Cantores de Viena - Edelweiss



Edelweiss são florzinhas brancas, comuns no alto das montanhas austríacas. Edelweiss significa branco nobre ou raro. Parece um algodão fofinho, macio e branquinho como a neve.

Reza a lenda que os jovens subiam o pico mais alto das montanhas, superando todas as dificuldades só para pegar uma destas florzinhas para dar para a sua amada, a escolhida para ser seu grande amor, fazendo assim uma declaração de amor eterno...

Quem assistiu o filme A Noviça Rebelde se encantou com a canção edelweiss...


Na Austria, na Alemanha, Bulgaria... você encontra nas lojas de souvenir um edelweisss para colocar na sua corrente, no seu cabelo... Afinal, para os que compreendem, nenhuma explicação é necessária e para os que não compreendem, nenhuma explicação é possível!!!

Viaje no tempo sobre os trilhos da Estação Saudade, blog e comunidade orkut.
Embarque no trem da saudade.
Maquinista: Vitor Hugo Lautenschläger

Email: vitorpapy@terra.com.br

Coral dos Meninos Cantores de Viena



É um dos corais infantis mais conhecidos no mundo. Os garotos são selecionados principalmente da Austria, mas há também de muitos países pelo mundo, e são entrevistados individualmente.

Conhecidos por seu elevado padrão vocal, o coral trabalhou com músicos que incluem Wolfgang Amadeus Mozart, Antonio Caldara, Antonio Salieri, Heinrich Isaac, Paul Hofhaimer, Heinrich Ignaz Franz Biber, Johann Joseph Fux, Christoph Willibald Gluck, and Anton Bruckner.

História

O coral é descendente moderno do Coral de Garotos da Corte de Vienna, que vem dos tempos da baixa Idade Média. O Coral foi, na prática, criado por uma carta escrita por Maximiliano I de Hamburgo em 7 de julho de 1498. Na carta, o imperador instruiu os oficiais da corte a empregar um mestre de música, dois percussionistas e seis garotos. um esloveno, Jurij Slatkonja, tornou-se o diretor da empreitada.

O papel do coral (em número entre quatorze e vinte) era prover acompanhamento musical para a massa da igreja. Os garotos receberam uma educação musical sólida, o que em muitos casos tinha um impacto significante no resto de suas vidas, e muitos deles chegaram à ser músicos profissionais. Os compositores Jacobus Gallus, Franz Schubert, e os maestros Hans Richter, Felix Mottl e Clemens Krauss foram membros do coral.

Em 1920 os Hofkapelle (músicos da corte) foram demitidos. No entanto, o então reitor Josef Schnitt proucurou uma continuação da tradição. Em 1924 o "Coral dos meninos de Viena" foi oficialmente fundado e evoluiu para um grupo de músicos profissionais.

Desde 1948 o Palácio Augarten funciona como seu ponto de encontro e escola base que vai desde o jardim de infância até o ensino médio.

O coral é uma organização privada e sem fins lucrativos. Há aproximadamente 100 coristas entre as idades de 10 e 14 anos. Os garotos são divididos em quatro grupos de coristas, que realizam cerca de 300 concertos por ano para um público estimado em 500 mil pessoas. Cada turnê dura de nove à onze semanas.

O coral é presidido desde 2001 pelo Dr. Eugen Jesser e também é seu diretor desde 2003. Gerald Wirth tornou-se o diretor artístico do coral em 2001.

Viena