domingo, 31 de março de 2013

José Mendes - Não Espalha!

Não espalha, não espalha; não me deixe isso espalhar
Que depois disso espalhado, não dá mais pra se ajuntar.

Cabecinha de cebola dá no pé, no pé que dá
Tanto faz dar na cabeça, como na cabeça dá
Cabecinha de cebola dá no pé, no pé que dá.

Cada vez que eu vou num baile procuro logo meu canto
No meio da mulherada crio logo grande espanto
Mulher que dançar comigo logo vê que eu não sou santo.

Namoro muito comprido o casamento não sai
Quando sai dá falatório por que demorou demais
Se casar não e casaco, o negocio é mãe e papai.

Sai bugio que me arrepio, tu se arreda bugio pra lá
Cada bugio no seu galho, cada coisa em seu lugar
Ó, bugio tu te arrepia, se arreda bugio pra lá.

Não sou muito oferecido, mas sempre sou convidado
Chego de chapéu na mão, saio de chapéu tapeado
Como, bebo e me divirto e ainda sou cumprimentado.


Nenhum comentário: